12 Comentários

  1. Mário de Almeida Salles Junior

    O artigo do Marcos Felipe sobre Tipo de Fundações é ótimo,orientativo e didático. Conhecimento para sustentar ações é o máximo,pois um erro nisso lá se vai o dinheiro utilizado no material e mão-de-obra pelo ralo….bom demais !!!!

    Responder
  2. Ricardo

    Muito bom o artigo, bem transpatente e objetivo, parabens pelo trabalho…

    Responder
    1. Awa Comercial

      Muito Obrigado Ricardo, não deixe de dar uma olhadinha nos outros artigos do nosso blog!

      Responder
  3. Marcos Felipe Nuernberg

    Obrigado AWA Comercial pela publicação do artigo.
    O blog de vocês está excelente, com muitos artigos objetivos e de grande valor.

    Responder
    1. Awa Comercial

      Valeu Marcos, seu artigo já é sucesso aqui no Blog.
      Vamos fazer mais!

      Responder
  4. Lineu Barretto Filgueiras Neto, Engenheiro Civil

    O artigo é interessante, pois usa uma linguagem fácil para uma pessoa leiga que não é da área. Existem vários outros tipos de fundação, porém Marcos as simplificou em dois grupos, as rasas e as profundas. Mas, entre um grupo e outro, existe as semi-profundas, que buscam evitar fazer o apoio direto nas camadas superficiais do solo, que normalmente não tem muita resistência, e buscar uma resistência maior numa profundidade um pouco maior, entre 5 e 10 metros, ou um pouco mais. Entre esse tipo de fundações, podemos citar os tubulões, que podem ser a céu aberto, ou ar comprimido, caso o lençol freático seja muito superficial.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *